Seu currículo é o primeiro e, frequentemente, um dos passos mais ignorados do processo de procura de emprego. Muitas pessoas simplesmente não sabem por onde começar, especialmente se estiverem embarcando em uma busca de emprego depois de um longo tempo. A atualização do seu currículo pode, muitas vezes, parecer uma tarefa difícil, por isso, espero que este simples guia lhe ajude a tornar o processo o mais simples e eficaz possível.

Muita atenção deve ser dada a todos os elementos de um currículo, incluindo: sua apresentação e layout, gramática, palavras-chave, ortografia e, mais importante, conteúdo. Mesmo que o conteúdo seja de alta qualidade, a maioria dos empregadores não irá lê-lo, caso seja desmotivado por qualquer um dos outros elementos básicos.

Outro grande problema para os empregadores é enviar um currículo que claramente não foi adaptado para o a função específica. Não personalizar seu currículo indica que você não está entusiasmado o suficiente pela posição para passar meia hora pesquisando sobre a oportunidade. No mercado de TI, por exemplo, é muito importante que seu CV contenha palavras-chave com linguagens de programação e subcategorias assim como Java, React, Hibernate, JSF ou SAP SD, APO, HANA, entre outras.

Então, para ajudar você a se destacar, eu compilei algumas diretrizes com base na minha experiência de visualizar milhares de currículos de Tecnologia ao longo dos anos:

Apresentação e layout

Seu currículo deve parecer limpo e bem estruturado, com espaço em branco suficiente para melhorar a legibilidade. Deve ter aproximadamente duas páginas, a menos que sua indústria tenha seus próprios padrões; por exemplo, se você deve incluir suas publicações ou detalhes de muitos projetos.

Use uma fonte simples como Arial, 10-12pt, e mantenha a formatação como itálico e sublinhado ao mínimo. Os marcadores são extremamente úteis, pois permitem destacar os pontos-chave de forma sucinta e manter o documento com boa aparência. Comece cada um com um verbo de ação, se puder (“criei”, “gerenciei”, “aumentei”, “aprimorei” etc.), em vez de “eu”.

A ortografia e a pontuação devem ser perfeitas, portanto, depois de revisar e verificar a ortografia, dê a um amigo para fazer o mesmo. Organizações de contratação são inundadas com tantas aplicações e erros desnecessários podem significar que o seu acaba na pilha de rejeição.

Estrutura básica de currículo:

1. Nome, endereço e detalhes de contato

Certifique-se de usar o número de telefone e o endereço de e-mail que você usa com mais frequência. Você não quer decepcionar um empregador deixando de responder ao convite para uma entrevista em tempo hábil.

2. Resumo pessoal

Isso é opcional, mas é uma boa oportunidade para destacar em poucas frases o que você espera alcançar em sua próxima posição e o que acha que pode oferecer ao empregador. Em termos de marketing, esse é o lugar para sua “USP” (Unique Selling Point, ou proposta de vendas exclusiva). Adapte esta seção a cada cargo que você está se candidatando.

3. Educação e Formação

Use seu bom senso aqui. Se você tem um grau avançado, poucas pessoas ficarão preocupadas com os exames que você fez quando tinha 16 anos. Certifique-se também de incluir quaisquer cursos de treinamento que você tenha feito que sejam relevantes para o trabalho para o qual você está se candidatando.

3. Resumo de habilidades/tecnologias

O leitor do seu currículo pode não ter mais do que alguns segundos para gastar mapeando suas competências, portanto, incluir uma seção de habilidades pode chamar sua atenção, deixando imediatamente claro o que você pode oferecer. Compile uma breve lista com marcadores das habilidades e experiências que você possui e que são relevantes para o papel. Sempre que possível, use os mesmos adjetivos usados ​​no anúncio.

Por exemplo, se o anúncio especificar alguém que tenha “habilidades em liderança técnica e gestão de projetos”, elas devem ser abordadas na seção de habilidades, com uma breve evidência de onde você adquiriu essas habilidades. Certifique-se de adaptar suas habilidades e conhecimentos para a posição individual para a qual está se candidatando, sempre.

4. Experiência relevante

Este é o seu histórico de trabalho e inclui o trabalho remunerado e qualquer colocação de voluntários ou experiência profissional relevante. Retroceda de seu trabalho mais recente e não deixe lacunas; você não quer dar aos possíveis empregadores qualquer motivo para suspeitar do pior. Se você tirou um ano de folga, realizou uma tarefa temporária ou viajou por seis meses, diga-o – apenas certifique-se de ilustrar qualquer experiência positiva, concentrando-se no fato de que ela proporcionou excelentes habilidades e conhecimentos.

5. Conquistas

Um futuro empregador estará interessado em onde você foi acima e além do trabalho que você foi pago para fazer e conseguiu algo grande. Então, se você foi “Funcionário do Mês” por 3 meses consecutivos, diga. Todas as realizações devem ser quantificadas, por exemplo, se você superou em suas metas de vendas, você precisa dizer por qual porcentagem e em que período.

 

7. Interesses

Estes são opcionais, mas se você optar por incluir uma seção sobre hobbies e interesses, mantenha-a muito breve. Evite dizer qualquer coisa que possa ser contenciosa (por exemplo, afiliações políticas ou religiosas) e, sempre que possível, use o espaço para mostrar como sua personalidade é adequada à do negócio para o qual você está se candidatando.

8. Referências

Referências reais raramente são incluídas nos currículos. Geralmente é bom simplesmente dizer “Referências estão disponíveis mediante solicitação”. O empregador fará então acordos posteriores para contatar seus contatos.

– Cristiano Moura, Diretor Executivo na WK Outsourcing –