seprorgs mesas ti hotel deville indústria 4.0 internet industrial Diogo Rossato José Rizzo Hahn Filho Pollux Associação Brasileira de Internet Industrial

Na última sexta feira (29), a WK Outsourcing participou do evento Mesas TI, sobre a Indústria 4.0, promovido pelo SEPRORGS, no Hotel Deville em Porto Alegre.

O salão estava lotado. Todos convidados, cerca de 170 pessoas, fazendo seus contatos.

Antes da palestra principal, Diogo Rossato, presidente do SEPRORGS, falou sobre a importância de inserir a TI na educação básica.

O palestrante do dia era José Rizzo Hahn Filho, fundador da Pollux e presidente da Associação Brasileira de Internet Industrial.

 

3 - Entenda a Internet Industrial e quais comportamentos tornam ela uma tendência - tecnologia de operações, tecnologia da informação, seprorgs, revolução industrial, quarta revolução industrial, produtos customizados, Pollux, mesas ti, manufatura avançada, José Rizzo Hahn Filho, iot, internet of things, internet das coisas, indústria inteligente, indústria 4.0, ibm, hotel deville, ge, ecossistemas colaborativos entre empresas, economia do compartilhamento, economia compartilhada, Diogo Rossato, Associação Brasileira de Internet Industrial, 4ª revolução industrial, 4 revolução industrial

 

No início, José deixa clara a diferença entre Indústria 4.0 e Internet Industrial.

O termo Indústria 4.0 surgiu na Alemanha. Foi uma iniciativa do poder público de garantir a produtividade da indústria nacional.

Segundo a Exame, “O governo alemão queria tratar de um salto de mudanças tecnológicas, de inovações que permitem alcançar um grau disruptivo de digitalização da produção industrial”.

Já a Internet Industrial teve sua origem nos EUA, e nasceu na iniciativa privada, em empresas como GE e IBM.

 

4 - Entenda a Internet Industrial e quais comportamentos tornam ela uma tendência - tecnologia de operações, tecnologia da informação, seprorgs, revolução industrial, quarta revolução industrial, produtos customizados, Pollux, mesas ti, manufatura avançada, José Rizzo Hahn Filho, iot, internet of things, internet das coisas, indústria inteligente, indústria 4.0, ibm, hotel deville, ge, ecossistemas colaborativos entre empresas, economia do compartilhamento, economia compartilhada, Diogo Rossato, Associação Brasileira de Internet Industrial, 4ª revolução industrial, 4 revolução industrial

 

“Internet industrial funciona quando TI (Tecnologia da Informação) e TO (Tecnologia de Operações) passam a trabalhar juntos.”

José defende que a indústria 4.0 é mais uma evolução do que uma revolução, pois as tecnologias que possibilitaram seu surgimento não são atuais.

Um exemplo disso é que o primeiro robô industrial foi criado em 1961. Antes mesmo, em 1953, tivemos o primeiro AGV (carro autoguiado). E a primeira impressora 3D data de 1968.

As novidades então se concentram mais nas tecnologias de Cloud Computing e IoT (Internet das Coisas).

 

6 - Entenda a Internet Industrial e quais comportamentos tornam ela uma tendência - tecnologia de operações, tecnologia da informação, seprorgs, revolução industrial, quarta revolução industrial, produtos customizados, Pollux, mesas ti, manufatura avançada, José Rizzo Hahn Filho, iot, internet of things, internet das coisas, indústria inteligente, indústria 4.0, ibm, hotel deville, ge, ecossistemas colaborativos entre empresas, economia do compartilhamento, economia compartilhada, Diogo Rossato, Associação Brasileira de Internet Industrial, 4ª revolução industrial, 4 revolução industrial

 

Por mais óbvio que seja falar sobre os benefícios da automatização de processos e tecnologias no longo prazo, o fundador da Pollux salienta que os produtos e serviços resultantes da indústria 4.0 irão gerar até 15 trilhões de dólares nos próximos 15 anos.

Essa nova tecnologia vem para resolver um problema da indústria tradicional: a alta demanda por produtos customizados.

Podemos considerar a fabricação de produtos personalizados como ir na contramão, já que a produção de produtos idênticos aumenta a produtividade.

Novas tecnologias são importantes, mas elas não mudam a indústria. Elas possibilitam a criação de novos modelos de negócios.

Empresas como Uber, AIRBNB e Netflix são exemplos disso, pois não criaram as tecnologias que usam.

 

3.3 - Entenda a Internet Industrial e quais comportamentos tornam ela uma tendência - tecnologia de operações, tecnologia da informação, seprorgs, revolução industrial, quarta revolução industrial, produtos customizados, Pollux, mesas ti, manufatura avançada, José Rizzo Hahn Filho, iot, internet of things, internet das coisas, indústria inteligente, indústria 4.0, ibm, hotel deville, ge, ecossistemas colaborativos entre empresas, economia do compartilhamento, economia compartilhada, Diogo Rossato, Associação Brasileira de Internet Industrial, 4ª revolução industrial, 4 revolução industrial

 

Existem outras tendências que exigem o surgimento dessa quarta revolução industrial.

Um deles é sobre a economia do compartilhamento. O exemplo dado por José pode ser muito real em seu cotidiano.

Imaginemos um condomínio com dezenas de apartamentos, onde cada um dos moradores investiu dinheiro para comprar uma furadeira. O uso dessa ferramenta em casa é tão raro, que já sabemos que ficarão a maior parte do tempo sem uso.

Se os moradores se juntassem e comprassem uma furadeira compartilhada por bloco ou por andar, seria uma inevitável economia.

Outra tendência é a precificação baseada em uso: uso uma vez, pago uma vez.

Ao utilizar Uber ou BlaBlaCar, o usuário paga apenas pela sua corrida, não arca com os custos de ter um carro em casa, e o dono evita ter seu recurso ocioso (carro parado na garagem).

Por fim, José falou sobre ecossistemas colaborativos entre empresas.

Destacou, de forma bem-humorada, que o Rio Grande do Sul é estado muito bairrista, tradicionalista. E que isso não pode impactar na relação das empresas gaúchas com outras do Brasil ou até do exterior.

 

7 - Entenda a Internet Industrial e quais comportamentos tornam ela uma tendência - tecnologia de operações, tecnologia da informação, seprorgs, revolução industrial, quarta revolução industrial, produtos customizados, Pollux, mesas ti, manufatura avançada, José Rizzo Hahn Filho, iot, internet of things, internet das coisas, indústria inteligente, indústria 4.0, ibm, hotel deville, ge, ecossistemas colaborativos entre empresas, economia do compartilhamento, economia compartilhada, Diogo Rossato, Associação Brasileira de Internet Industrial, 4ª revolução industrial, 4 revolução industrial


Você é profissional de TI e está buscando melhorar sua posição mercado? Acesse nossa central de oportunidades e pesquise por vagas com o seu perfil.

Você também pode utilizar o link azul no lado esquerdo da tela central de oportunidades para se cadastrar e ser informado quando o seu perfil for selecionado.